quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Timor Leste: Ramos Horta adia para sexta-feira indigitação do novo PM


O Presidente da República de Timor-Leste, José Ramos Horta, adiou hoje para sexta-feira a indigitação do novo primeiro-ministro (PM).

O pedido de adiamento foi apresentado a Ramos Horta pela Fretilin e a Aliança para Maioria Parlamentar (AMP).

14 comentários:

Anónimo disse...

Como se vê o Horta com a palermice de puxar a si a tarefa que era apenas do partido mais votado, a Fretilin, empatou, empatou e ficou refém dos golpistas e do Xanana.

Há que seguir com o processo, deixar-se de parvoices, convidar a Fretilin para formar o governo e deixar de empatar. Que as eleições já foram há mais de um mês e a experiência mostra que nada se ganha em não seguir à risca as regras do jogo democrático.

Que a Fretilin forme o governo e que o Xanana se remeta para o seu papel de grande derrotado das eleições.

É quem ganha que forma governo e mais ninguém.

Anónimo disse...

Se todos os partidos tivessen tido um percentagem igual, qual dos partidos governaria?

Uma alianca com maioria absoluta seria a solucao.

Fretilin ganhou a s eleicoes mas nao teve maioria absoluta para governar. So uma alianca de maioria absoluta da ria governo a qualquer dos partidos.

AMP e' uma alianca de 37 cadeiras (maioria absoluta) enquanto Fretilin so tem 21 cadeiras, sem maioria absoluta nao pode formar governo.

sabe tudo

Anónimo disse...

Não adianta andar com hipóteses e a fugir ao que aconteceu. E o que aconteceu foi que a Fretilin ganhou as eleições e esse facto não foi contestado por ninguém.

Em democracia há regras e uma delas é que deve ser o partido mais votado a ter a possibilidade de formar governo e de pôr o seu programa à apreciação do Parlamento.

E o que cham de AMP não foi sujeita ao escrutínio popular e por isso mesmo não tem o aval do povo.

Apenas a Fretilin tem o aval do povo para formar governo mas há uma mão cheia de caciques que querem roubar à Fretilin a vitória que o povo lhe deu. Não pode ser. Há que cumprir com lisura as regras da democracia.

E já nem sequer levanto a questão de a AMP não passar de um truque publicitário porque nem sequer se constituiu formalmente, pois a sua formação não foi sequer discutida pelos órgãos adequados desses partidos. A AMP não passa de mais um arranjinho mafioso desses quatro líderes, mais nada.

Por isso é uma burla quererem que esse arranjinho passe à frente do partido que venceu as eleições.

Anónimo disse...

Se cá nevasse fazia-se cá ski, mas como cá não neva o melhor é esquecer.

Lidem com a realidasse e deixem-se de fantasias. E a realidade é que a Fretilin ganhou mesmo as eleições. Repitam s.f.f. a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições, a Fretilin ganhou as eleições.

Anónimo disse...

Alguma vez o partido que perdesse as eleições na Austrália ou na Indonésia iam formar governo? Nunca! Porque é que então isso tinha de acontecer em Timor?

Timor é uma democracia não é a república do banana e por isso mesmo deve ser a Fretilin a formar o governo.

Anónimo disse...

Cá o Xanana pensa que foi ungido por Deus para pastorear a plebe e que mesmo perdendo as eleições está acima dessas coisas de regras da democracia e de respeito pela vontade popular que deu a vitória à Fretilin.

Mas uma coisa é o que o Xanana pensa e a outra são...as regras da própria democracia.

E por isso ele tem de se remeter à sua posição de derrotado, perdedor e falhado e tem de perceber que nas democracias é o mais votado que deve ser chamado para formar governo.

Anónimo disse...

É mesmo isso, há gente que tem a mania que as regras são só para os outros e que eles têm direito a todas as mordomias.

Mas felizmento que a Fretilin trouxe a democracia para a nossa terra e que cá as regras são iguais para todos.

E o Xanana mais não tem que fazer do que admitir que perdeu as eleições e que se deve remeter para a oposição pois foi lá que o povo o meteu quando deu mais votos à Fretilin do que a ele.

Anónimo disse...

Esta lesma quer que a malta passe de cavalo para burro? Chiça que é demais!

Anónimo disse...

Xanana nunca, já bastaram os cinco anos em que apenas semeou intrigas, divisões, calúnias e difamações. Que se dedique às abóboras e deixe de chatear.

Regressa Mari, por favor. Sabes bem a falta que fazes.

Anónimo disse...

Se todos os partidos tivessen tido um percentagem igual, qual dos partidos governaria?

Uma alianca com maioria absoluta seria a solucao.

Fretilin ganhou a s eleicoes mas nao teve maioria absoluta para governar. So uma alianca de maioria absoluta da ria governo a qualquer dos partidos.

AMP e' uma alianca de 37 cadeiras (maioria absoluta) enquanto Fretilin so tem 21 cadeiras, sem maioria absoluta nao pode formar governo.

sabe tudo

Anónimo disse...

Primeiro o PR tem de convidar o partido mais votado a formar governo e depois é ao Parlamento que compete apreciar o programa desse governo e ninguém é dono da consciência dos deputados e por isso mesmo nunca se sabe como é que o Parlamento vai apreciar esse programa.

Não é preciso maiorias absolutas para formar governo. Se o programa do governo não passar no Parlamento há sempre soluções, mas o facto de uns caciques dizerem que não vão deixar passar esse programa não é razão para não se convidar o partido mais votado para formar o governo. Isso seria à partida negar um direito que é apenas do partido mais votado por causa da má vontade de alguns caciques que se querem vingar por não terem ganho as eleições.

Anónimo disse...

Estes caciques que falam em nome dos deputados da oposição dos partidos que perderam e ficaram em 2º, 3º e 4º lugares fazem lembrar o então auto-denominado Gastão Salsinha que durante a crise do ano passado passou a vida a inventar pretextos para não se entender com o comando das F-FDTL e assim ter capital de queixa para os distúrbios que fizeram e que a Comissão dos Notáveis acabou por negar razões.

E os deputados desses partidos que perderam as eleições e ficaram em 2º, 3º e 4º lugares parecem carneiros a seguir os pastores e a enfiarem-se num buraco porque como são carneiros não pensam por cabeça própria e vão atrás dos outros ceguinhos e burros como só os carneiros podem ser às vezes.

Esses caciques-pastores estão-se marimbando para a sorte dos carneiros em geral e dos seus em particular; apenas os faz mover os seus interesses mesquinhos, as suas ambições; o seu sectarismo, o seu espírito de vingança e apenas se querem desforrar agora do povo que não lhes deu a vitória.

Estes caciques-pastores mafiosos são muito perigosos pois querem vingar-se do povo por o povo não ter votado neles. Há que lhes travar o passo e mandá-los bugiar.

E é a altura de os carneiros que agora estão a seguir estes caciques-pastores mafiosos abrirem os olhos e não se enfiarem no buraco aonde esses caciques-pastores - Xanana, Amaral, Carrascalão e Lasama - os querem enterrar. É bom que vejam o que aconteceu aos peticionários que seguiram cegamente o Gastão Salsinha.

Anónimo disse...

O PR nao vai convidar a Fretilin porque o PR sabe o que esta escrito na COnstituicao Artigo 106 e 85.

Maioria parlamentar e' mesmo isto maioria parlamentar.

Se os burros querem teimar o problema e' deles.

Ainda mais por cima a Fretilin quer um PM que ainda pode ser julgado no futuro se o Rogerio o comeca a acusar. Claro que o Rogerio nao vai para Malasia, e se for que confesse primeiro a cumplicidade dos outros. Vamso Rogerio seja um nacionalista e nao um oportunista.

Anónimo disse...

Os que no ano passado aldrabaram os peticionários e os polícias e os usaram como carne para canhão para derrubar o Alkatiri e assaltar a casa do Comandante das F-FDTL e do Ministro da Defesa, deixaram cair os peticionários e eles foram para o desemprego, enquanto alguns dos manipuladores se abrigaram por detrás do Xanana e do Horta e são hoje deputados.

É muito nobre a tarefa dos deputados se a desempenharem para levar ao Parlamento as preocupações da população que os elegeu. Mas não é esse o entendimento de alguns dos manipuladores de militares e polícias e que foram eleitos para o Parlamento. O entendimento desses manipuladores é usarem o Parlamento para continuar a perseguir a Fretilin e os seus líderes e imporem a sua ditadura sectária e anti-nacional.

Há gente a quem o ódio contra a Fretilin os cega. Apenas têm um remédio – curem-se! - porque as obsessões são doenças que se forem tratadas a tempo têm cura.

A crise que esse manipuladores provocaram no ano passado levou à morte de dezenas de Timorenses, à destruição de milhares de casas e a quase 200 mil deslocados havendo ainda mais de 100 mil. E trouxe muita dor e muito sofrimento e prejuízos incalculáveis à nação.

Mas os deslocados, as casas queimadas e as pilhagens nunca preocuparam nem o Horta nem o Xanana, aliás foram as armas que então usaram para derrubar o PM que até tinha a maioria absoluta.

Está de facto difícil consumarem o golpe até ao fim. A população quando deu a maioria à Fretilin mostrou-lhes que não queriam o afastamento da Fretilin do poder e eles não querem acatar a vontade da população.

Eles - Horta e Xanana - sabem que a Fretilin nunca alinharia nos esquemas deles de entregarem as riquezas de Timor aos estrangeiros.

Está na altura de se respeitar a vontade da população que deu a vitória nas urnas à Fretilin. Está na altura de respeitarem a decisão da Fretilin sobre a formação do governo.