segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Timor Leste: Violencia faz 37 mortes e meninas de orfanato violadas

(SIC) Publicação: 13-08-2007 11:51

Violência em Timor controlada


Forças internacionais controlaram a situação, mas há milhares de deslocados.

Depois de vários dias de violência, a situação em Timor-Leste está mais calma. A ajuda dos capacetes azuis foi essencial para o controlar da violência nas ruas, provocada pelos apoiantes da Fretilin.
Ao redor de Viqueque há cerca de 10 mil deslocados, enquanto que outros milhares de pessoas fugiram das cidades. De acordo com as autoridades locais, morreram ao todo 37 pessoas, entre elas uma criança. Há também registo de uma série de violações a crianças numa escola de Baucau neste fim-de-semana.

A onda de violência começou na semana passada, quando na terça-feira a coligação liderada por Xanana Gusmão foi escolhida para formar governo. A nomeação de Xanana Gusmão veio pôr fim às pretensões da Fretilin (que venceu em Junho as eleições legislativas) de liderar os destinos do país.

A escolha de Xanana foi feita pelo presidente timorense, Ramos-Horta, e veio desencadear uma reacção de forte violência por parte de grupos ligados à Fretilin, que levaram a cabo pilhagens, tiroteios e ataques às populações civis.

Coube às forças internacionais no terreno controlar a situação. Treze pessoas foram detidas, suspeitas de atacar uma coluna de viaturas das Nações Unidas. As autoridades policiais timorenses já garantiram que os responsáveis pela onda de violência foram identificados e presos.

O recém-formado governo de Xanana Gusmão tem agora de lidar com os problemas de milhares de deslocados. Espera-se que hoje comece a ser enviada ajuda humanitária para Baucau e Viqueque.

SIC / adaptado / http://sic.sapo.pt

18 comentários:

Anónimo disse...

Muita violencia para uma semana.

CULPA DA LIDERANCA FRETILINA.


FRETILIN CAIU E NAO SE VAI LEVANTAR JAMAIS.


O VERDADEIRO MAUBERE

Anónimo disse...

Como já era expectável, alguns media portugueses pegaram na salada-russa da Euronews e relataram hoje incidentes que têm ocorrido desde sexta-feira em Timo-Leste. Nisto se destacaram particularmente os medias do universo Balsemão - Lusa, Diário Digital, Expresso – e para ainda muito pior a SIC.
Em relação aos primeiros, o truque consiste na confusão entre um acto individual de violação - sempre reprovável – e um “ataque” seguindo aliás a linha do responsável Salesiano já antes denunciada, que retomam.

Em relação à Sic, basta ver o texto que mantém on-line:
“Publicação: 13-08-2007 11:51 | Última actualização: 13-08-2007 12:00

Violência em Timor controlada. Forças internacionais controlaram a situação, mas há milhares de deslocados. Depois de vários dias de violência, a situação em Timor-Leste está mais calma. A ajuda dos capacetes azuis foi essencial para o controlar da violência nas ruas, provocada pelos apoiantes da Fretilin.

Ao redor de Viqueque há cerca de 10 mil deslocados, enquanto que outros milhares de pessoas fugiram das cidades. De acordo com as autoridades locais, morreram ao todo 37 pessoas, entre elas uma criança. Há também registo de uma série de violações a crianças numa escola de Baucau neste fim-de-semana.

A onda de violência começou na semana passada, quando na terça-feira a coligação liderada por Xanana Gusmão foi escolhida para formar governo. A nomeação de Xanana Gusmão veio pôr fim às pretensões da Fretilin (que venceu em Junho as eleições legislativas) de liderar os destinos do país.

A escolha de Xanana foi feita pelo presidente timorense, Ramos-Horta, e veio desencadear uma reacção de forte violência por parte de grupos ligados à Fretilin, que levaram a cabo pilhagens, tiroteios e ataques às populações civis.

Coube às forças internacionais no terreno controlar a situação. Treze pessoas foram detidas, suspeitas de atacar uma coluna de viaturas das Nações Unidas. As autoridades policiais timorenses já garantiram que os responsáveis pela onda de violência foram identificados e presos.

O recém-formado governo de Xanana Gusmão tem agora de lidar com os problemas de milhares de deslocados. Espera-se que hoje comece a ser enviada ajuda humanitária para Baucau e Viqueque.”

http://sic.sapo.pt/online/noticias/mundo/070813_Violencia+em+Timor+chega+ao+fim.htm

Sublinho a total falta de profissionalismo de quem escreve estas flagrantíssimas mentiras: “De acordo com as autoridades locais, morreram ao todo 37 pessoas, entre elas uma criança. Há também registo de uma série de violações a crianças numa escola de Baucau neste fim-de-semana.”!!!

E como se isso já por si não fosse mau, foi com bastante indignação que acabei de ver na SIC-Notícias uma peça sobre a situação da segurança em Timor-Leste e em particular a amalgama que fizeram entre o acto - sempre reprovável, repito! - de um menor de 16 anos ter violado uma menor e as perturbações à ordem no país. E foi também foi com estupefacção que ouvi relatarem que "uma criança morreu em Viqueque e outras foram violadas em Baucau", tanto mais que ouviram autoridades – o vice-primeiro-ministro e um responsável da UnPol - que sobre isto não foram convidados a pronunciaram-se,

Em contrapartida achei bastante correctas e informativas as peças que a RTP e a TVI passaram nos respectivos noticiário das 13 horas.

Anónimo disse...

"De acordo com as autoridades locais, morreram ao todo 37 pessoas, entre elas uma criança. Há também registo de uma série de violações a crianças numa escola de Baucau neste fim-de-semana."

Quem é a besta da autoridade local que deu tão MENTIROLAS informações? É que isto é uma BESTEIRA mesmo!

Anónimo disse...

E as autoridades nacionais ainda não desmentiram estas barbaridades? Que autoridades mais bestas!

Anónimo disse...

Mas esta gente está toda doida? Onde é que houve 37 mortes numa semana? Piraram de vez? E que história é essa de meninas violadas? O que mais é que vão inventar a seguir? Basta de mentiras deste governo, ainda agora começaram e mentem com este descaramento todo? Isto assim não pode continuar o Horta tem é que demitir imediatamente estes mentirosos que só põem na lama o nom dos Timorenses. Fora com estes mentirosos do governo do Xanana!

Anónimo disse...

Eu ainda nem percebi quem é que nesta história é mais aldrabão se o governo do Xanana se os jornalistas do Balsemão, mas que é tudo farinha da mesma saca, lá isso é.

Anónimo disse...

Que ganda asneira que fez o governo!

Anónimo disse...

Então nem o governo nem a UNMIT repõem a verdade que não somos um país de selvagens? Até parece que o que lhes interessa é termos essa fama para que os Australianos fiquem por cá a tutelar-nos. Não precisamos para nada deles. Vão-se embora Australianos.

Anónimo disse...

Cambada de mentirosos, não morreu ninguém e põem títulos destes! O dono deste blog é da clique do Xanana, está visto!

Anónimo disse...

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN

Comunicado de Imprensa
14 de Agosto de 2007

FRETILIN apela por protestos pacíficos contra o governo inconstitucional

O maior partido de Timor-Leste e vencedor das eleições legislativas de 30 de Junho, FRETILIN, apelou aos seus apoiantes para que não usem violência e protestem de forma pacíficia contra a decisão inconstitucional do President Ramos-Horta em convidar os segundo partido mais votado, CNRT, a formar o governo.

No fim de semana passado, líderes séniores da FRETILIN visitaram diversos distritos de Timor-Leste para passar uma mensagem de paz.

Os líderes incluiram Estanislau da Silva, Ex-Primeiro Ministro e deputado parlamentar, nos distritos de Dili e Manatuto, José Reis, Primeiro Secretário Geral Adjunto da FRETILIN, nos distritos de Viqueque e Baucau, José Manuel Fernandes, Segundo Secretário Geral Adjunto da FRETILIN, no distrito de Covalima, Ana Pessoa, deputada parlamentar, no distrito de Bobonaro, e José Teixeira, deputado parlamentar, no distrito de Manufahi.

“Os líderes da FRETILIN passaram o fim de semana em diversos distritos, pedindo aos nossos apoiantes para que não usem violência e para fazerem protestos pacíficos contra o governo inconstitucional,” disse Arsénio Bano, Vice-Presidente da FRETILIN

“A posição da FRETILIN, em relação à violência, tem sido sempre clara e não mudou. Qualquer pessoa que use a violência deve ser levado à justiça, independentemente da sua afiliação política,” afirmou Arsénio Bano.

“Iremos visitar os outros distritos que faltam, nos próximos dias, para passar a mesma mensagem aos nossos apoiantes.

“A decisão de José Ramos-Horta foi inconsittucional porque o primeiro partido mais votado, e não o segundo, é que deveria ter sido convidado a formar o governo e ter tido a oportunidade de negociar a passagem do seu programa para o desenvolvimento nacional no Parlamento.

“Se o programa da FRETILIN fosse rejeitado duas vezes, pelo Parlamento Nacional, aí sim o segundo partido mais votado poderia ser convidado a formar o governo.

“Nós explicamos aos nossos apoiantes que a FRETILIN propôs que se formasse um governo de grande inclusão, com um Primeiro-Ministro independente e dois Vice-Primeiro Ministros, um da FRETILIN e outro do CNRT.

“Nós propusemos a formação de um governo de grande inclusão porque a FRETILIN acredita que as eleições demonstraram que esse é o tipo de governo que o povo quer, com os líderes do país a trabalherem em conjunto para trazer a estabilidade à nação.

“Esta proposta obteve o apoio do Presidente Ramos-Horta mas foi cmpletamente rejeitada pelo Sr. Gusmão, que insistiu que ele próprio deveria tornar-se o Primeiro-Ministro e teria a responsabilidade pela defesa e segurança interna, sabendo que o seu partido ficou em segundo lugar nas eleições.
“Muitos dos 75% das pessoas que não votaram pelo CNRT vêm o Sr Gusmão como uma figura divisica, responsabilizam-no pela crise do ano passado, e estão agora a protestar contra a decisão de nomearem-no Primeiro-Ministro.

“Informamos também aos nossos militantes que não iremos apelar ao Tribunal de Recursos. A formação de um governo inclusivo para trazer a estabilidade à nação é essencialmente um problema político que necessita ser resolvido pelos líderes políticos de Timor-Leste, trabalhando em conjunto.

“Timor-Leste é uma democracia nova, e precisamos promover o sistema judicial como uma instituição independente, e não pô-lo sob extrema pressão política extrema.”

Para mais informações, contacte:
Arsenio Bano (+670) 733 9416, Jose Teixeira (+670) 728 7080,
FRETILIN Media (+670) 733 5060
fretilin.media@gmail.com
www.fretilin-rdtl.blogspot.com, www.timortruth.com

Anónimo disse...

Então o padre ainda não pediu desculpa à juventude de Baucau? Nem aos seguidores da Fetilin? É o mínimo que tem a fazer para se limpar, ele e esse porco do Apio Pereira que ajudou a espalhar a mentira. Ficamos à espera desse pedido de desculpas.

Anónimo disse...

Então senhores bispo de Baucau, padre Salesiano e Apio Pereira, quando é que pedem desculpa aos jovens de Baucau?

Anónimo disse...

Então o Apio, o padre e o bispo ainda não pediram desculpa? Estão à espera do quê? Não têm coragem de assumir os seus erros? É que eles erraram ao mentirem como mentiram!

Anónimo disse...

EAST TIMOR Convent Girls Raped, Church Property Destroyed As New Prime Minister Takes Office

DILI (UCAN) -- Baucau diocese has expressed dismay over the rape of convent girls there and the burning of Church property following the announcement of the appointment of the country's new prime minister.

Father Francisco Pinheiro da Silva, vicar general of Baucau diocese, says that around 2 a.m. on Aug. 10, unidentified men raped about nine girls, one of them only 8 years old and the others 15-17, at the Salesian-run convent school in Baguia subdistrict, 40 kilometers south of Baucau.

"Indications show that the brutality and immoral actions were done by Fretilin supporters," said Father da Silva, referring to supporters of the former ruling party.

The vicar general, who handles administrative affairs for the diocese, told UCA News Aug. 13 that apart from the attack on the convent there had been attacks on Church and public buildings. During the three days Aug. 7-9, the diocesan office, the Caritas office, the Catholic Relief Services (CRS) office and a Catholic-run kindergarten were burned down, he said, speaking by telephone from Baucau, 120 kilometers east of Dili.

After President Jose Ramos-Horta announced Aug. 5 that he would appoint former president and independence hero Alexandre "Xanana" Gusmao to become prime minister, Fretilin party supporters demonstrated on the streets in Baucau and Dili. Baucau is considered a Fretilin stronghold.

Fretilin won the most votes in the June national election, but its 21 seats in the 65-member parliament are far short of the majority needed to form a government outright. Gusmao's party picked up 18 seats, but it later formed an alliance with three other parties to form a parliamentary majority.

Fretilin's leaders are still demanding the right to form the government and claim they will take the matter to court.

The vicar general regretted what he described as the "organized" violence that followed Ramos-Horta's announcement. He said he would urge United Nations peacekeeping forces to find and bring to justice those behind the incidents.

The sacking of 600 soldiers in 2006 by former Fretilin prime minister Mari Alkatiri led to clashes between "easterners" and "westerners" that resulted in more than 20 dead and well over 100,000 homeless in this troubled country of 1 million. Many of the displaced people had returned and relative peace had prevailed up to and through the presidential election on May 9 and the parliamentary election on June 30. The August violence shattered that.

Bishop Basilio do Nascimento of Baucau condemned the brutality of irresponsible people who have burned, raped and destroyed public facilities.

"I'm really sad about the immoral actions of irresponsible people," he told local media on Aug. 12. The bishop said he regretted the actions of "stupid people" who do not accept the political reality.

"I do not accuse anybody, but anyone who is behind those violations must bear responsibility," the bishop said.

According to Father da Silva, second-in-charge of the diocese after the bishop, more than 600 houses were burned down and more than 6,000 people have fled into the jungle. It is reported that three villages in Viqueque district, 185 kilometers east of Dili, were burned to the ground, he said.

Baucau district is calm now, he said, but many still live in fear and are traumatized because thousands of people have lost their homes and property.

One laywoman in Baucau told UCA News Aug. 13 that she was sad about the action of apparent Fretilin supporters. Veronica Xemenes, 40, said that these people do not respect the Church and do not have a moral conscience.

"This kind of action can only be considered immoral and communist," she told UCA News. One possible reason for it, she claimed, is the perception of some that the Church is supporting Gusmao's party and its alliance in order to bring down Fretilin.

The Fretilin government under Alkatiri was at odds with the Church leadership on several occasions, including the matter of religious education in schools, on which the government backed down from a proposal to make this optional.

After breaking away from decades of Indonesian rule in 1999 and formally declaring statehood in 2002, Timor Leste, or East Timor, faces major security, humanitarian and economic challenges. Although it has significant offshore oil and gas reserves, its unemployment rate is about 50 percent.

END

Anónimo disse...

São mentiras do padre Salesiano, isso mesmo confirmou o bispo 3 dias depois. Não houve ataque ao orfanato, apenas uma história entre 2 jovens como em todo o lado, que o padre explora para difamar quem se opõe ao roubo das eleições que pôs PM o Xanana que perdeu. Em 2005 Xanana correu com Alkatiri para pôr Horta PM, que agora em 2007 corre com a Fretilin que ganhou para pôr Xanana que perdeu, PM.

Violações em Timor só à democracia pois quem ganhou foi a Fretilin mas o Horta pôs PM o Xanana que perdeu, tal como em 2007 o Xanana correu com o Alkatiri para pôr Horta como PM. E na campanha tanto o Horta como o Xanana pometeram dar dinheiro do petróleo à Igreja. E como querem que tropas Australianos continuem para protegerem estas negociatas dizem que o povo é selvagem e inventam mentiras.

Violações, ataques a conventos? São mentiras, nada disso aconteceu. Quem assaltou o poder foi o Horta em 2006 e o Xanana em 2007 para roubarem o poder de quem ganhou as eleições 2 vezes seguidas, à Fretilin e inventam com a ajuda dos Salesianos violações em massa para justificar a permanência das tropas Australianas. Também na Bósnia inventaram violações em massa como pretexto para a ocupação.

Anónimo disse...

Xanana é um ditador, usurpador, déspota, simulado, aldrabão que se apoderou ilegalmente do poder pois PERDEU, PERDEU, PERDEU e qum perde fica na oposição.

Fora com o governo do usurpador e déspota Xanana!

Fora com o governo do ladrão Xanana!

Foa com o governo do traidor Xanana!

Fora com o CNRT Austrália!

Anónimo disse...

VIVA XANANA HEROI DO POVO TIMORENSE


MAUBERE

Anónimo disse...

Comunicado de Imprensa - FRETILIN dá orientações aos seus militantes para manifestarem-se pacificamente contra o Governo Inconstitucional

FRENTE REVOLUCIONÁRIA DO TIMOR-LESTE INDEPENDENTE
FRETILIN


Comunicado de Imprensa
16 de Agosto de 2007

FRETILIN dá orientações aos seus militantes para manifestarem-se pacificamente contra o Governo Inconstitucional

O maior partido de Timor-, FRETILIN, apelou aos seus apoiantes para que não usem violência e protestem de forma pacíficia contra a decisão inconstitucional do President Ramos-Horta em convidar os segundo partido mais votado, CNRT, em vez de convidar a FRETILIN que foi quem venceu as eleições.

Deputados e membros da liderança da FRETILIN visitaram diversos distritos de Timor-Leste para passar uma mensagem de paz aos militantes e apoiantes da FRETILIN.

José Reis, Primeiro Secretário Geral Adjunto da FRETILIN, nos distritos de Viqueque e Baucau, José Manuel Fernandes, Segundo Secretário Geral Adjunto da FRETILIN, no distrito de Covalima, Estanislau da Silva, deputado parlamentar, nos distritos de Dili e Manatuto, Ana Pessoa, deputada parlamentar, no distrito de Bobonaro, Cipriana Pereira, deputada, no distrito de Dili, e José Teixeira, deputado parlamentar, no distrito de Manufahi.

“Os líderes e os deputados da FRETILIN passaram o fim de semana em diversos distritos, pedindo aos nossos apoiantes para que não usem violência e para fazerem protestos pacíficos contra o governo inconstitucional,” disse Arsénio Bano, Vice-Presidente da FRETILIN

“A posição da FRETILIN, em relação à violência, tem sido sempre clara e não mudou. Qualquer pessoa que use a violência deve ser levado à justiça por estar contra a lei, independentemente da sua afiliação política,” afirmou Arsénio Bano.

“Iremos visitar os outros distritos que faltam, nos próximos dias, para passar a mesma mensagem aos nossos apoiantes.

“A decisão de José Ramos-Horta foi inconsittucional pois o primeiro partido mais votado, e não o segundo, é que deveria ter sido convidado a formar o governo. O Presidente da República deveria dado ao paritdo vencedor a oportunidade de negociar para formar um governo que representasse o desejo do eleitorado e que não afectasse a estabilidade.”

“Explicamos aos nossos apoiantes que a FRETILIN propôs que se formasse um governo de grande inclusão, com um Primeiro-Ministro independente e dois Vice-Primeiro Ministros, um da FRETILIN e outro do CNRT.

“Nós propusemos a formação de um governo de grande inclusão porque a FRETILIN acredita que as eleições demonstraram que esse é o tipo de governo que o povo quer, com os líderes do país a trabalherem em conjunto para trazer a estabilidade à nação.

“Esta proposta obteve o apoio do Presidente Ramos-Horta mas foi cmpletamente rejeitada pelo Sr. Gusmão, que insistiu que ele próprio deveria ser indigitado pelo Presidente da República para Primeiro-Ministro, embora o seu partido não tenha vencido as eleições, obtendo apenas 24%.”

Arsénio Bano rejeitou a acusação feita pelo Sr Xanana Gusmão, afirmando que os líderes da FRETILIN foram aos distritos para reforçar os actos de violência.

Bano afirmou que “Logo após o anúncio do Presidente da República onde convidou o Governo Inconstitucional a ser formado, demos orientações para fazerem manifestações pacíficas e temos feito todos os esforços para acalmar a situação (veja Comunicado de Imprensa - Declaração de 6 de Agosto de 2007). O Senhor Xanana quer que todos aceitem-no como PM mesmo sabendo que não tem legitimidade, visto que obteu apenas 24% dos votos.”

“Em vez de acusar as outras pessoas, o Sr Gusmão deveria olhar para si próprio e pensar que ele prórpio, quando ainda era Presidente da República, contribuiu para a crise de 2006 ao passar mensagens inflamtórias e ter reforçado a divisão entre loromonu e lorosae. Ele também atacou a FRETILIN diversas vezes, e fez falsas acusações para tentar diminuir a popularidade da FRETILIN.

Bano disse que “o Sr. Gusmão não vê a realidade que 76% do eleitorado não votou no CNRT, e desses 76% muitos não o aceitam como PM por não ser de acordo com a Constituição.”

“O Sr Gusmão deve ver que o eleitorado tem tido várias inciativas para demonstrar a sua revolta em relaçào a decisão do Presidente da Reública. O eleitorado sabe que eles venceram, mas sentem que o sue voto não tem valor porque o Presidente da República não respeita os resultados das eleições legislativas de 2007.”

“A responsabilidade da lei e ordem é da UNPOL, das Forças Internacionais de Estabilização e da PNTL, e não da FRETILIN.”, afirmou Bano.

“Se o senhor Xanana, como PM, não tem capacidade para acalmar a situaçào, então é melhor resignar-se do cargo. A crise em 2006 teve inicio porque o Senhor Xanana quis obrigar o PM da altura a resignar, e tem-se prolongado até agora.” Concluiu Arsénio Bano.

Para mais informações, contacte:
Arsenio Bano (+670) 733 9416, Jose Teixeira (+670) 728 7080,
FRETILIN Media (+670) 733 5060
fretilin.media@gmail.com
www.fretilin-rdtl.blogspot.com, www.timortruth.com