domingo, 10 de fevereiro de 2008

Helicóptero resgata presidente do Timor em estrada bloqueada

Díli, 09 Fev (Lusa) - Um helicóptero das Forças de Estabilização Internacionais (ISF) retirou o presidente do Timor Leste, José Ramos Horta, da região de Maliana (oeste do país), após um deslizamento de terra que bloqueou a estrada no distrito.

Ramos Horta, acompanhado pelo embaixador de Cuba em Díli, Ramón Hernández Vásquez, estava em Maliana para a inauguração do novo hospital.

"Foi com satisfação que as ISF puderam ajudar nesta situação, chamando um helicóptero", informou em comunicado o comandante do contingente australiano e neozelandês no Timor Leste, brigadeiro James Baker.

"O deslizamento de terras realça a importância de as ISF continuarem as suas operações nos distritos, particularmente agora durante a estação das chuvas", acrescentou o brigadeiro australiano.

Segundo o comandante, "as ISF e o Centro Nacional de Catástrofes precisam de ter boa informação sobre o estado das estradas, pontes e outras estruturas civis nestas áreas, para o caso de serem chamados a responder a um desastre ou a uma evacuação médica".

Incidente

Em outro comunicado, o brigadeiro James Baker agradeceu "a colaboração dos três deputados em ajudar a acalmar o conflito potencial" na quarta-feira com o grupo do major fugitivo Alfredo Reinado, que devia se reunir com uma delegação parlamentar da Aliança para Maioria Parlamentar.

Após o encontro "casual", em que Alfredo Reinado disparou vários "tiros de aviso", os deputados "foram à Base Avançada de Operações das ISF em Gleno [sudoeste de Díli], pedindo desculpas pelo incidente e agradecendo por os soldados australianos não terem deixado escalar o conflito".

"Esta ação insensata de Alfredo Reinado e o seu grupo tinha o potencial para uma escalada de violência e trazer danos a todas as pessoas no seu grupo", afirmou ainda o comandante das ISF.

O major Alfredo Reinado, ex-comandante da Polícia Militar, está foragido desde agosto de 2006.

O brigadeiro James Baker ressaltou que "não há acordo das ISF com nenhum outro grupo no país, exceto o governo do Timor Leste" e que o contingente sob comando australiano "não tem nenhuma operação em curso contra Alfredo Reinado".

Atualmente, as Forças de Estabilização Internacionais têm no país asiático quase mil soldados.

Sem comentários: